De bióloga a designer e finalmente desenvolvedora full-stack. Conheça a história da Nathalia Italiano.

De bióloga a designer e finalmente desenvolvedora full-stack. Conheça a história da Nathalia Italiano.

Ela já foi bióloga, cuidava da ecologia dos peixes, dos mangues e do nosso ecossistema. Com a cara e a coragem decidiu mudar o rumo da sua carreira e fez uma segunda graduação na área de Design. Estudou, se formou, trabalhou muito, mas o sentimento de vazio ainda era presente todas as segundas-feiras de manhã. E terças, e quartas.

Nathalia sempre foi uma entusiasta da tecnologia, adorava participar dos projetos escolares em robótica e programação, mas foi se deixando levar por outros interesses que surgiram ao longo da vida. Hoje, relembrando as decisões que tomou, ela confessa: “eu sempre tive curiosidade mas nunca tive coragem de dar esse passo”.

A verdade é que se aventurar na área da tecnologia exige mesmo coragem. Especialmente para mulheres, que frequentemente relatam menores incentivos e maiores dificuldades na hora de tomar essa decisão. No início da trajetória, o caminho parece longo, tortuoso, cheio de desafios e, muitas vezes, quase impossível de concluir. Mas, de acordo com a Nathalia, é muito gratificante e recompensador.

Hoje vamos conversar com a Nathalia Italiano, nordestina que atualmente mora em Barcelona e decidiu, depois de muitas voltas que a vida deu, finalmente ir atrás daquilo que lhe trouxesse realização profissional. A Nathalia participa do nosso programa de mentoria e, através dos nossos encontros semanais, estamos super focados em encontrar seu primeiro emprego na área. Pegue seu café, desligue o celular e aproveite esse break na nossa companhia.

img

E: Nathalia, conta pra gente como era sua relação com a tecnologia antes de você decidir trabalhar nessa área.

N: Eu sempre tive um certo interesse nessa área. Quando eu estava no colégio eu participava da equipe de robótica e programação, participei da feira de ciências e tudo mais. Também tinha meu pai, que estava ali despertando minha curiosidade na área quando me chamava pra desmontar e montar computadores ou me presenteando com cds de programas e jogos. Naquele tempo eu achava que eu ia seguir carreira nessa área mas muitas coisas foram acontecendo e eu acabei deixando isso pra lá. Foi só depois de mudar de área duas vezes e perceber que eu ainda não me sentia preenchida que eu realmente comecei a levar essa ideia mais a sério.

E: O que você acha que mudou dentro de você pra te fazer ir atrás dessa inquietude? Quando você decidiu finalmente trabalhar com tecnologia?

N: Eu via meu marido trabalhando com isso todos os dias e percebi que me interessava por tudo. Queria saber mais sobre os projetos, como eles trabalhavam, como funcionava tudo aquilo. No final do dia eu estava mais curiosa sobre as linhas de código, do que sobre qualquer conteúdo relacionado à minha área. Mas foi mesmo quando nos mudamos para Barcelona que esse projeto passou do plano B para o plano A. A cidade respirava tecnologia e eu vi outras possibilidades se abrirem pra mim. Foi quando eu decidi que queria fazer isso acontecer. Então eu decidi me matricular em um bootcamp para finalmente aprender a programar.

E: Quais foram seus medos no início? Como você encarou essa terceira mudança de área e como foram seus primeiros dias no curso?

N: Aterrorizantes. Eu tinha vários medos! A idade, o medo de não conseguir, a falta de experiência, não ter uma graduação na área. Será que eu vou ser capaz de compreender uma coisa totalmente diferente? E claro, também o fato de ser mulher. Mas estava determinada em seguir aprendendo para ser uma desenvolvedora, então só fui e tentei abstrair todos esses medos e, acabei conhecendo pessoas que me deram suporte e motivação para seguir.

E: Na sua opinião, quais são as dificuldades de ser mulher e dar um passo nessa direção?

N: Eu ouvia muitas pessoas falando que era difícil. Ouvi alguns relatos de mulheres que se queixavam da pouca inclusão na área, das dificuldades de participar, atuar, propor alguma mudança, até mesmo liderar. Me lembro de um podcast, onde uma mulher contava que sempre que ela propunha alguma atividade nas reuniões ela não era ouvida. E que um dia ela combinou com um amigo dela, que ele ia propor exatamente as mesmas coisas que ela. Adivinha o resultado? Quando era ele quem falava, todo mundo parava pra escutar e aplaudia no final.

E: Quais são as suas perspectivas para o futuro das mulheres em tecnologia?

N: Acho que atualmente mais casos estão vindo à tona, antes ninguém ousava falar tanto sobre isso. Mas agora pelo fato da comunidade feminina ter mais voz e estar mais unida, talvez exista mais espaço para o diálogo e isso dê mais visibilidade para solucionar os problemas relacionados à gênero. Tenho visto que a comunidade de mulheres na tecnologia está aumentando cada vez mais e que, apesar das dificuldades, as quais sabemos que encontramos no dia-a-dia, mais mulheres tem se destacado e recebido o devido mérito pelo seu trabalho, e por existir uma rede fortalecida, essas histórias dão suporte e incentivam outras mulheres à também se darem uma chance dentro da área.

E: Você tem algum conselho pra quem está aí fora vivendo a mesma situação que você, de início da carreira, desejando uma transição de área ou mesmo buscando seu primeiro emprego em tecnologia?

N: Saiba que você é capaz! Se você tem curiosidade e interesse na área, dê-se uma chance. Converse com outras pessoas da área, tenho certeza que você conseguirá uma rede de apoio que vai te ajudar e te motivar nessa trajetória. Começar algo novo sempre é desafiador e difícil, mas a cada dia você conseguirá observar a sua evolução e se sentir orgulho das suas conquistas. Hoje, eu percebo que consigo fazer em uma hora o que antes eu demorava um dia inteiro pra fazer. Isso é muito gratificante e te dá forças pra seguir aprendendo e buscando por aquilo que te preencha mais como profissional.

img

Se você se identificou com a história da Nathalia e quiser saber mais sobre a experiência dela, você pode encontrá-la através dos nossos canais do Discord. Junte-se à discussão em caravana.cloud/discord

Finalmente, não deixe de marcar sua primeira mentoria grátis com a gente, estamos ansiosos para te conhecer e te ajudar a dar o próximo passo na sua carreira.

erica

About Erica Folli

Designer de produtos digitais, serviços e rotas de ciclismo.